Hoteleiro – A Profissão do Futuro

Esse meu artigo foi publicado também no Hôtelier News. Leia AQUI. ============================================
hotelaria
De acordo com o relatório Travel eTourism Economic Impact 2009 do WTTC (World of Travel & Tourism Council), após quatro anos de aumento ininterrupto de 3,6% ao ano, o mercado de turismo limitou seu crescimento em 1% no ano de 2008 (mais fraca performance desde a recessão ocorrida no período entre 2001 e 2003).
Dois anos de dificuldades estão pela frente. Porém, mesmo com uma previsão de crescimento de 3,3% em 2009 e somente 0,3% em 2010, o segmento de turismo desempenhará um importante papel na retomada do crescimento econômico mundial.
O segmento detém hoje 7,6% dos empregos do mundo – quase 220 milhões. Isso quer dizer que um em cada 13,1 trabalhadores do mundo atua no turismo. Em dez anos, esse percentual aumentará para 8,4%. Sendo assim, um em cada 11,8 empregos do mundo estará dentro do segmento turístico.
Para deixar claro a importância do setor, o turismo representa 9,4% do PIB mundial e, em dez anos, aumentará sua participação para 9,5%. Na verdade, considerando que o turismo engloba todos os setores da economia, o real impacto desses números é muito maior.
Podemos citar aqui algumas das indústrias mais afetadas pelo segmento: hotéis, restaurantes, varejo, transportes, agências de viagens, atrações turísticas, indústria cultural, lazer, recreação e esportes, dentre outras.
De acordo com especialistas, o “entretenimento” estará presente em boa parte das atividades humanas. A prestação de serviços passará de educação ao marketing, chegando ao turismo, o “carro chefe do entretenimento”, que carregará consigo grande parte das profissões do planeta nas próximas décadas. A busca pela qualidade de vida e bem-estar estará super valorizada e, as profissões ligadas ao lazer, como o turismo, estarão em alta.
Os setores com maior probabilidade de crescimento para as próximas décadas são:
– Informática;
– Saúde;
– Meio Ambiente;
– Turismo, lazer e entretenimento;
– Biotecnologia;
– Administração;
– Tecnologia da Informação;
– Terceiro Setor;
– Educação.
E as profissões de futuro (com maior possibilidade de crescimento) são:
– Turismo;
– Hotelaria;
– Sistemas de Informações (Informática);
– Comunicação Social;
– Moda;
– Administração;
– Gastronomia;
– Logística;
– Marketing;
– Telecomunicações.
– Comércio Exterior e Relações Internacionais.
De acordo com Betania Tanure, professora de gestão empresarial da
Fundação Dom Cabral, “o mercado de entretenimento no Brasil ainda não teve todo o seu potencial explorado e continuará em ascensão”.
Dentro desse setor, bacharéis e tecnólogos de hotelaria têm um horizonte azul pela frente. Administrando hotéis, trabalhando com gastronomia, atuando como consultores ou inseridos nas agências e operadoras de viagens, esses profissionais tem um amplo mercado de trabalho no futuro.
No Brasil, a contribuição do segmento turístico no PIB tem a expectativa de crescimento de 6,2% (R$ 190,4 bilhões) em 2009 para 6,6% até 2019 (R$ 436,6 bilhões).
Hoje, o setor detém 5,5 milhões de cargos ocupados, que representam 5,9% do total de empregos do país. Isso significa que um em cada 17 postos de trabalho está associado ao turismo no Brasil. Em dez anos, a perspectiva é que 6,3% dos empregos estejam no turismo, o que significa um em cada 15,9 trabalhadores atuando no turismo, em um total de 7,5 milhões.

 

Quanto ao crescimento geral do segmento, a expectativa é de -0,4% em 2009, alcançando uma média de 4,5% em dez anos.
De acordo com o
Banco Mundial, o Brasil é hoje a 13ª maior economia de turismo do mundo e a 1ª da América Latina.

Estima-se que, até o final de2010, a indústria hoteleira do Brasil receberá investimentos da ordem de R$ 5,3 bilhões na construção de novos meios de hospedagem. O país já é foco de investimentos de várias rede hoteleiras.

 

Esse ano, a atividade turística internacional no país registrou queda. No início de 2009, por exemplo, os gastos dos turistas estrangeiros no Brasil caíram 17,3% em comparação ao mesmo período do ano passado. Mesmo assim, essa foi a segunda maior arrecadação da história.

 

Definitivamente, o segmento hoteleiro está permeando o crescimento econômico e, mesmo em meio à crise, vem se reinventando constantemente e atraindo talentos. Além disso, vale à pena lembrar que:
– Somente 2% dos brasileiros têm acesso às universidades e, desses, 60% escolhem segmentos saturados como Administração, Direito e Psicologia. Sem dúvida, a área de serviços é o futuro;
– A Copa de 2014 será um enorme incentivo para o turismo brasileiro e haverá uma grande expansão para o mercado de profissionais hoteleiros;
– Oportunidades de trabalhar no exterior estão sempre aparecendo. Agora é a vez de Dubai. Existem inúmeras vagas abertas para hoteleiros brasileiros que não se importarem em viver com temperaturas entre 30º e 40º (à sombra).


E essa situação não é novidade. Aconteceu o mesmo quando Cancun estourou como o “destino turístico do momento” nos anos 90.
Agora, faça a sua parte:
– Estude outras línguas. Comece por Inglês e Espanhol;
– Tenha paciência para começar de baixo. Não espere entrar em altos cargos ou ganhando muito dinheiro;
– Não tenha restrições no início. Horários cortados, trabalhar finais de semana e usar uniforme podem fazer parte do início da carreira;
– Tente passar por vários departamentos para ver onde se encaixa melhor;
– Se informe. Saiba o que acontece no mundo de hotelaria, turismo, serviços, economia;
– Se tiver condições, passe um tempo fora do Brasil e compreenda as mais diferentes culturas;
– Por falar nisso, cultura geral é sempre vital, ainda mais para trabalhar em um local tão cosmopolita como um hotel;
– Seja flexível e comunicativo;
– Escolha bons cursos universitários e invista em cursos de extensão. Não pare de estudar nunca;
– Faça estágios. Não importa a área do hotel. O importante é começar;
– Trabalhe, trabalhe, trabalhe!
– E por último, mas talvez o mais importante, ame o que você faz!
Sucesso!

Palestrante e Diretora da GO Associados, especializada em Capacitação de Pessoas, Excelência em Serviços, Marketing, Gestão do Luxo, Turismo e Hospitalidade. Gabriela atuou por 20 anos em reconhecidas multinacionais.

  • Anonymous

    Olá Professora!!

    Artigo muito interessante, parabéns!!

    As informações fazem sentido e como foi Gabriela Otto quem escrevveu, com certeza tem credibilidade.

    O que me preocupa é o turismo estar em primeiro lugar como profissão do futuro e, no entando, faculdades como Senac e Casper não abrirem mais salas para estes profissionais. Como o brasil está se preparando para 2014 e 2016? Como formanda de hotelaria fico muito feliz que a Copa e as Olimpiadas sejam no Brasil, porém muito me preocupa se nossos profissionais estarão preparados. É uma corrida contra o tempo.

    Muito sucesso para você, pessoal, profissional, em todas as áreas de sua vida.

    Beijos

    Fernanda Castillo

  • L. Felipe Krusicki

    Olá Professora,

    Como lhe disse anteriormente, este artigo além de ser bem proveitoso para várias pessoas ele também é bastante “motivante”. Mas aproveitando o assunto do comentário anterior, acho legal um próximo artigo da senhora sobre esses dois grandes eventos que teremos aqui no Brasil, a Copa 2014 e as Olimpíadas 2016. Quais serão os desafios, o que já temos para oferecer, o que teremos, o legado, curiosidades, como nos preparamos enfim coisas que envolvam estes temas.
    Daqui para frente acredito que temos que além de ficar de olho como estão levando as coisas, principalmente temos de nos preparar pois nós que seremos os profissionais da área na época.
    Fica aqui a minha sugestão,

    Sucesso e abraços!

    Luiz Felipe Krusicki

  • Luiz Felipe,
    Boa idéia de tema de um próximo artigo. Realmente a preparação de mão de obra qualificada para os eventos de 2014 e 2016 deve ser discutida. A necessidade de foco e investimentos é clara. Obrigada pelo seu comentários.
    Gabriela

  • Fernanda,
    Sempre que vejo notícias sobre os “bilhões” que vamos investir em hotéis, faço 2 perguntas:
    – Teremos mao de obra “qualificada” para trabalhar?
    – Teremos demanda após essas poucas semanas de “euforia” de revparem 2014 e 2016?
    Temos muito potencial, mas muito trabalho deve ser feito.
    Um abraço,
    Gabriela

  • Recebi esse email referente ao artigo acima e tomei a liberdade de postar aqui (somente a parte exclusivamente sobre o artigo).
    Obrigada,
    GABRIELA OTTO
    =====================

    Gabriela,
    Acabo de ler seu artigo intitulado Hoteleiro; profissão do futuro e achei muito interessante e oportuno.

    Maria Eduarda Scavone Dias Martins
    Conselho de Gestão
    PONTAL
    http://www.pontal.org.br

  • Outro email…
    GABRIELA OTTO
    ==============
    Boa tarde Gabriela. Tudo bem?
    Estive lendo sua reportagem para o site Hotelier News.
    Gostei muito de seu depoimento e experiência profissional.
    Principalmente das estatísticas e dicas finais de carreira.

    Maicon Dimbarre.
    http://www.moganohotel.com.br

  • Mais um email…
    GABRIELA OTTO
    ==============
    Bom dia Gabriela.

    Gostei muito do seu artigo da Hotelier News.
    Você colocou muito bem os passos a serem seguidos para alcançar sucesso dentro da Hotelaria.
    Mais uma vez parabéns pelo artigo.

    Atenciosamente.

    Carlos Augusto Agertt Blödorn
    Gerente Comercial e Eventos
    Hotel Laghetto Siena
    http://www.laghettosiena.com.br

  • Esse artigo foi um dos que mais chamou a atenção dos hoteleiros. Fiquei feliz!
    Obrigada,
    GABRIELA OTTO
    ===================
    Prezada Gabriela,
    Boa Tarde!
    Quero registrar os meus parabéns pelo excelente nível do conteúdo exposto por você. São de profissionais do seu quilate que o nosso pais está carente.

    Parabéns e obrigado pela forma simples e deliciosa que são feitas as suas matérias.

    Cordialmente,
    Alfredo Rebelo
    Diretor Geral
    Maceió Atlantic Suites

  • Pingback: Onde estão os Hoteleiros Apaixonados? |()