Sonho Grande | Gabriela Otto
Empresa especializada na Capacitação de Pessoas, Marketing, Mercado de Luxo, Turismo e Hotelaria.
go associados, gabriela otto, go, hotelaria, consultoria, gestao hoteleira, palestra, otto, blog gabriela, mercado de luxo, luxo, palestras,
17097
post-template-default,single,single-post,postid-17097,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-5.3,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Sonho Grande

18 mar Sonho Grande

Os protagonistas dispensam apresentações, mas primeiro de tudo é importante lembrar que eles não são os autores, nem sequer participaram da elaboração do livro, nem das entrevistas. Sempre disse que se baseou muito em Sam Walton, do Walmart, e multiplicou seus 5 pontos vitais para uma gestão de sucesso:

  1. Ter gente boa
  2. Um sonho grande (expressão que originou o nome do livro)
  3. Ser eficiente
  4. Ter disposição para riscos

E a leitura já começa incrível, com Jim Collins dizendo como conheceu Lemann, e numerando as 10 lições aprendidas com ele:

  1. Invista sempre e acima de tudo nas pessoas.
  2. Sustente o impulso com um grande sonho
  3. Crie uma cultura meritocrática com incentivos alinhados
  4. Você pode exportar uma ótima cultura para setores e geografias amplamente divergentes.
  5. Concentre-se em criar algo grande, não administrar dinheiro.
  6. Simplicidade tem magia e qualidade.
  7. É bom ser fanático
  8. Disciplina e calma (não velocidade) são a chave do sucesso em momentos difíceis.
  9. Um conselho de administração forte e disciplinada pode ser um ativo estratégico poderoso.
  10. Busque conselheiros e professores, e conecte-se entre si.

Definitivamente ele (juntamente com Marcel Telles e Beto Sicupira) foram construtores de um império. Em 2013, Lemann era o 33º homem mais rico do mundo, e só se tornou bilionário de 1ª grandeza porque enriqueceu dezenas de pessoas pelo caminho.

Ter um sonho grande dá o mesmo trabalho de ter um sonho pequeno, portanto….

Ele sempre procurou por profissionais PSD (Poor, Smart, Deep Desire to get rich) = Pobres, espertos e com profundo desejo de ficar rico.

Suas empresas pregam a política dos salários baixos e bônus gigantes, e após  ano, costuma demitir 10% do quadro. Afinal, ‘quem não se entrega, cai fora‘. Normalmente, aplicam a regra de Jack Welch dos 20/70/10:

  • 20% são os Melhores Desempenhos = Premiados
  • 70% são os Medianos = Mantidos
  • 10% são os que não se entregam = Demitidos

Para quem trabalha com hotelaria e turismo, uma curiosidade: a 2ª esposa de Lemann, a suiça Susanna Lemann, foi uma das sócias fundadoras (junto com Robert Betenson, Anita Besson Moraes Abreu e Martin Frankenberg) da agência Virtuoso Matuetê, em 2002.

Vicente Falconi, consultor adorado por Lemman, foi quem o auxiliou nas métricas, processos e metas de qualidade nas empresas, sempre conectadas à bônus crescentes.

Também instaurou um grande aprendizado: ‘celebrar’. Assim, o consultor fez com que aumentassem o índice de retenção e diminuir a rotatividade, que assolava o conglomerado de empresas.

Em geral, um livro incrível, com entrevistas de pessoas ligadas aos 3 executivos, e descrição interessantes dos cases em que estiveram envolvidos.

Leitura mais que recomendada!

Autores: Cristiane Correa

Boa leitura!